X

Amélia Rodrigues

Amélia Augusta do Sacramento Rodrigues, mais conhecida por Amélia Rodrigues, nasceu em 26 de maio de 1861, na Fazenda Campos, Freguesia de Oliveira Campinhos, Município de Santo Amaro da Purificação, no Estado da Bahia.

Desde cedo mostrou sua vocação inata para o magistério e durante sua vida foi reconhecida como expoente cultural das Letras na Bahia. Foi professora emérita, poetisa, escritora, teatróloga. Começou a lecionar ainda muito jovem no Arraial da Lapa e depois em Santo Amaro da Purificação, onde exerceu a profissão de professora por oito anos consecutivos.

Em 1891, pelo seu amor à causa do ensino, diante de sua capacidade ímpar na tarefa de ensinar e pelo grande conceito na comunidade, passou a lecionar na Escola Central do Bairro Santo Antonio, em Salvador.

Mesmo após se aposentar, Amélia Rodrigues continuou trabalhando em prol do ensino: fundou o Instituto Maternal Maria Auxiliadora, que mais tarde transformou-se na Ação dos Expostos. Aproveitando o tempo disponível, dedicou-se à literatura e ao jornalismo, colaborando em publicações religiosas, como “O Mensageiro da Fé”, “A Paladina” e “A Voz”.
Escreveu as peças teatrais “Fausta” e “A Natividade”, poesias “Religiosa Clarisse” e “Bem Me Queres”, obras para literatura infantil, didáticas e romances.

O governo do Estado da Bahia, por meio da lei nº 182, de 20 de outubro de 1961, criou o Município de “Amélia Rodrigues”, em homenagem à educadora.

Amélia Rodrigues faleceu em 22 de agosto de 1926, aos 65 anos de idade, deixando a marca de um trabalho inigualável, tanto na Educação quanto na Literatura e na Assistência Social.

2019. Instituição Assistencial e Educacional Amélia Rodrigues. CNPJ 67.178.178/0001-06